* doria? nunca mais

É difícil acreditar que João Doria Jr. tenha credenciais para ocupar funções públicas. Por seu temperamento e por sua manifesta obsessão pelo poder, ele não nos parece a pessoa certa para lidar com a complexidade da administração do governo em qualquer nível. Como vivemos numa democracia, só só há uma maneira de evitar que ele ocupe uma posição para a qual não se encontra capacitado: avaliar com rigor sua gestão à frente da Prefeitura. Nosso blog colaborativo quer prestar este serviço a São Paulo e ao país: reunir informações já publicadas pela imprensa, organizá-las e divulgá-as amplamente de forma a permitir que os eleitores não errem na hora do voto, como parece ter acontecido quando escolheram Doria para prefeito de São Paulo em 2016.

Colabore: envie para o Dossiê notícias já publicadas em órgãos confiáveis e que nos ajudem a enriquecer nossa resistência democrática ao conservadorismo arbitrário e antisocial

A equipe do blog: Chico Bicudo, Eduardo Gayer, Faro, Gabriela, Pedro, Silvia, Sofia
email: dossie2018@gmail.com

* o campeão das más notícias

Uma busca simples no site GGN (Luis Nassif) apresenta um total superior a 200 notícias negativas sobre Doria: um recorde, mesmo para os padrões brasileiros. Leia aqui.

* mais uma ação contra doria no ministério público

O deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) protocolou no Ministério Público do Estado de SP um pedido de ação contra a mudança no uso de símbolos oficiais da cidade de São Paulo.
Proposta em um projeto de lei de autoria do ex-prefeito João Doria (PSDB), a nova regra foi aprovada pela Câmara Municipal na terça (17).
A nova lei libera o uso de marcas próprias em programas, campanhas e serviços da cidade. Giannazi afirma que “fica evidente que o único intuito” de Doria era “livrar-se do feito judicial que responde, criando brecha legal que justifique o uso do slogan Acelera SP e da imagem do programa Cidade Linda”. Doria foi proibido pela Justiça de utilizar os dois símbolos (Leia em Mônica Bergamo, Folha)

* em torno de doria, o que há de pior na política brasileira

As fotos acima são apenas alguns exemplos do tipo de aliança que Doria pode fazer para alcançar a presidência da República, mesmo que para isso tenha que puxar o tapete de seu padrinho, Geraldo Alckmin. Dos afagos a Flávio Rocha, um troglodita predador dos direitos dos trabalhadores, a Aécio, passando por Bolsonaro e por Temer, levando de embrulho a garotada do MBL, o ex-prefeito é uma ameaça à sociedade e à democracia. Nesse trajeto, Dória não tem aliados; tem cúmplices e comparsas.

* mais da metade das metas da gestão doria na prefeitura tem resultados negativos

No primeiro ano da gestão do ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), mais da metade das promessas de governo contidas no Programa de Metas 2017-2020 não apresentou resultados positivos, segundo balanço divulgado pela Rede Nossa São Paulo. Das 53 metas, só 4 foram cumpridas e apenas 20 foram iniciadas, de acordo com dados da PlanejaSampa, site oficial da Prefeitura de São Paulo.
Para quem Doria administrou a cidade? Leia aqui.

* para chico anísio, doria era só uma piada

Em mais um de seus quadros memoráveis, o saudoso Chico Anysio já fazia, em 1988, piada com a postura um tanto quanto “diferente” do prefeito-gestor João Doria. A personagem Neyde Taubaté recebia, naquele programa, Joana Dória Filha, uma versão feminina do então presidente da Embratur.

Joana, que foi vivida por Arlete Salles, é apresentada por Neyde como aquela que “se auto-intitula técnica mundial de turismo e que acaba de chegar de um ‘famosésimo’ (sic) congresso, onde suas teorias foram unanimemente consideradas repugnantes”. Na época, João Doria tinha planos de transformar a seca nordestina em roteiro turístico (assista ao vídeo na postagem/Revista Forum).

* prefeitura de sp processa doria

Sob a alegação de que as informações cadastrais do imóvel em que reside (na vista aérea disponível no Google) podiam prejudicar sua imagem de homem público (quando ainda era candidato a prefeito), Doria conseguiu na Justiça, em 1a instância, o apagamento das informações públicas existentes no site da Prefeitura. Alegando que se trata de privilégio que fere o princípio da “igualdade de todos perante a lei”, a Procuradoria-Geral do Município recorreu da sentença afirmando que Doria pretende um privilégio que o coloca em situação jurídica diferente da titularizada pelos demais munícipes”.

Prefeitura de São Paulo diz que Doria busca situação tributária diferente dos demais (Guilherme Pimenta, no JOTA)